Sociedade Espírito-Santense de Engenheiros


Conhecendo a SEE

 O que é

A SEE – Sociedade Espírito-Santense de Engenheiros é uma entidade de classe sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública em 1952, pela Lei Estadual nº 668, que desde seu inicio, em25 de setembro de 1950, congrega a classe de engenheiros, sendo, através da Decisão Nº PL-0957/2015, reconhecida como Entidade Precursora do sistema CONFEA/CREA no Estado do Espírito Santo.

 

Missão

 

Acentuar e contextualizar nossa posição de vanguarda realizando de forma objetiva, prioritária e permanente ações de valorização profissional, com responsabilidade e sempre no rumo do desenvolvimento.

 

Metas e objetivos

 

  • Estimular a solidariedade, o fortalecimento e a “Valorização Profissional” do Engenheiro;
  • Defender e garantir a participação relativa ao exercício profissional;
  • Incentivar a aproximação e congraçamento entre os sócios e também com a
    comunidade em geral;
  • Proporcionar o aprimoramento técnico cultural da classe;

 

Como funciona

Contribuindo para o desenvolvimento do Estado, agindo e interagindo com o poder
público e a iniciativa privada, empenhando-se para o bem estar, pela sustentabilidade dos nossos profissionais e da engenharia capixaba.

 

Principais atuações

 Entre muitas participações destacamos:

 

  • Criação da Escola Politécnica do Estado do Espírito Santo (EPES) sendo posteriormente, absorvida pela Universidade Federal do Espírito Santo e transformada na Escola Politécnica da Universidade Federal do Espírito Santo, atualmente integrada ao “Campus” e reconhecida como CETUFES – Centro Tecnológico;
  • Construção da Escola Técnica Federal do Espírito Santo, que foi transformada em CEFET-ES e atualmente IFES;
  • Fundação do Sindicato dos Engenheiros do Espírito Santo (SENGE-ES);
  • Transformação no Estado da Antiga Seccional do CREA-RJ no CREA-ES;
  • Participação na comissão técnica que elaborou o plano de abastecimento de água da cidade de Vitória, com base na estação de tratamento de Cobi, Vila Velha;
  • Participação nos estudos do projeto de regulamentação da lei de Auditoria Ambiental, inclusive na promoção de audiências públicas. O Espírito Santo foi o primeiro Estado da Federação a realizar essa atividade;
  • Participação no PDU Conselho Diretor Urbano de Vitória, contribuindo para a
    melhoria da qualidade de vida da população;
  • Participação na formação do plenário do CREA-ES com 10 profissionais das diversas modalidades da engenharia, garantindo o funcionamento e sustentação do sistema CONFEA / CREA / MUTUA;
  • Por 10 anos abrigou em sua sede a representação da Mutua no Estado;
  • Realização de atividades e eventos para formação técnica dos profissionais, em
    parceria com o apoio do CREA-ES e outras entidades;
  • Elaboração de estudos e tabela de Referencia Básica de Honorários e Serviços
    Profissionais para áreas de engenharia civil.

 

ART CREA-ES

 Anote certo na sua Anotação de Responsabilidade Técnica – ART

 Anote número 1 ou SEE em Entidade de Classe no campo de sua ART do CREA-ES.

Desta forma simples e fácil, você contribui de forma relevante para o fortalecimento de sua profissão e apóia a Sociedade Espírito-Santense de Engenheiros – SEE na continuidade da sua missão, a 64 anos, de valorização do profissional de Engenharia pela nossa comunidade e de apoio aos empreendedores da área tecnológica de nosso Estado.

Transforme uma obrigação em participação voluntária: marque 1 ou SEE na sua ART!

 Participe  

Faça sua oferta. Participe!

Sociedade Espírito-Santense de Engenheiros

A Resolução CONFEA nº 6.496/77 instituiu a Anotação de Responsabilidade Técnica – ART na prestação de serviços de Engenharia, de Arquitetura e Agronomia. A atividade exercida e/ou realizada gera obrigação de recolhimento pelo profissional de uma ART. Nesta é facultado opção por uma das entidades de classe do CREA-ES Anote número 1 ou SEE em Entidade de Classe no campo de sua ART do CREA-ES.

SEE – Sociedade Espírito-Santense de Engenheiros é uma entidade de classe sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública em 1952, pela Lei Estadual nº 668, que desde seu inicio, em 1950, congrega a classe de engenheiros, sendo, através da Decisão Nº PL-0957/2015, reconhecida como Entidade Precursora do sistema CONFEA/CREA no Estado do Espírito Santo.

  • Principais atuações ao longo de 75 anos

    Entre as muitas participações destacamos:

      Criação da Escola Politécnica do Estado do Espírito Santo (EPES) sendo posteriormente, absorvida pela Universidade Federal do Espírito Santo e
       transformada na Escola Politécnica da Universidade Federal do Espírito Santo, atualmente integrada ao “Campus” e reconhecida como CETUFES –
       Centro Tecnológico; 
    §  Construção da Escola Técnica Federal do Espírito Santo, que foi transformada em CEFET-ES e atualmente IFES;
    §  Fundação do Sindicato dos Engenheiros do Espírito Santo (SENGE-ES);
    §  Transformação no Estado da Antiga Seccional do CREA-RJ no CREA-ES;
    §  Participação na comissão técnica que elaborou o plano de abastecimento de água da cidade de Vitória, com base na estação de tratamento de Cobi,
       Vila Velha;
    §  Participação nos estudos do projeto de regulamentação da lei de Auditoria Ambiental, inclusive na promoção de audiências públicas. O Espírito Santo
       foi o primeiro Estado da Federação a realizar essa atividade;
    §  Participação no PDU Conselho Diretor Urbano de Vitória, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população;
    §  Participação na formação do plenário do CREA-ES com 10 profissionais das diversas modalidades da engenharia, garantindo o funcionamento e
       sustentação do sistema CONFEA / CREA / MUTUA;
    §  Por 10 anos abrigou em sua sede a representação da Mutua no Estado;
    §  Realização de atividades e eventos para formação técnica dos profissionais, em parceria com o apoio do CREA-ES e outras entidades;
    §  Elaboração de estudos e tabela de Referencia Básica de Honorários e Serviços Profissionais para áreas de engenharia civil.  



DIRETORIA· TRIÊNIO 2021·2023

Presidente

EngO Civil José Maria Cola dos Santos
Diretoria Executiva

EngO Civil Luis Fernando Fiorotti Mathias

EngO Civil Fernando Ramos Pimentel

Diretoria de Apoio a Valorização Profissional
EngO Civil Giuliano Silva Battisti

EngO Civil Halpher Luigi Mônico Rosa

Diretoria de Valorização a Engenharia Civil
EngO Civil Nicanor Nascimento Netto

EngO Civil Daniella de Almeida

Diretoria de Valorização a Engenharia Elétrica
EngO Eletricista Paulo Cesar Tinelli

. Diretoria de Valorização a Engenharia Industrial
EngO Mecânico Fred Rosalem Heliodoro
EngO Mecânico Ildeb rando José dos Santos

 

Diretoria de Valorização da Engenharia

Agronômica

Engº Alvaro João Bridi

Engº José Roberto Silva Hernandes

Diretoria de Valorização a Engenharia

de Segurança do Trabalho

EngO Sérgio Augusto Azevedo Santos

EngO Civil Marcos José Varejão Fassarella
Conselho Fiscal

Titulares

EngO Civi Jorge Luis Rodrigues Costa
EngO Civil João Carlos Meneses

EngO Civil José Zulmiro Cuzzuol
Suplentes

EngO Civil Lorena Costa Loureiro
EngO Civil Ingo Costa

EngO Civil Renan Torezani da Silva



FUNDADORES

Roberto Vianna Rodrigues
Dido Fontes de Faria Brito
Artur Seixas

Filemon Tavares

Manoel Dias Pinto

Jacob Kraiser

Quintino Barbosa de Figueiredo
Jorge Gerhardt Faria Santos
Helio Cyrino

Aldo Franklin dos Santos
Mauricio Gorender

Josil Espindola Agostini
Rubem Landeiro

Hilton Dei Guadagnim
Jonas Hortélio Silva Filho
Alcides Guimarães

Manoel dos Passos Barros
Adelmar Ribeiro Vidal
Claudino da Fonseca Pontes
Elio de Almeida Viana

Julio dos Santos Neves

Napoleão Fontenelle da Silveira
João Unhares

Jose Maria Abelha

Clodoaldo Ewald

Mauricio BuzaUo

Carlos Duenke

Heitor Façanha da Costa
Sebastião Magalhães Carneiro
José Tarquino da Silva

Antonio Oliveira Santos

Heitor Alvarenga

Daniel Monteiro de Castro
Décio Thevenard

José Maria Quadros

   José Ribeiro Martins
OUo Mems Schlemm
Francisco Árabe Filho
Mario José Petrochi
Duarte Reis Aquino

Virgílio Euclides de Miranda Sá Ventura
Octávio Santiago

José Augusto de Souza